Detalhe da capa de Bats
Detalhe da capa de Bats, primeiro álbum da Drowned Men (Divulgação)
Reportagem Especial

Sexta integrante da Drowned Men não toca, mas resolve

linhaecho1_abovepost

A página do Facebook da Drowned Men já deixa claro que há uma outra integrante na banda, além dos cinco músicos. Da arte na capa do álbum Bats ao clipe Stay, muitas outras coisas do grupo passam pelo trabalho de Quel Batista.

O vocalista Adriano Bê cita o nome da produtora ao falar de várias etapas do trabalho da Drowned Men. ‘A gente fala que a Drowned Men tem seis pessoas’, diz o músico. ‘Isso tudo que estamos conseguindo, é muito mérito da Quel’, continua.

Casada com o baterista Gabriel Martins, Quel tem forte participação nas decisões da banda. Por exemplo, na estética do grupo. ‘A Quel foi percebendo isso, e potencializando cada vez mais. Já havia essa paixão e essa linguagem, mas ela potencializou’, conta.

A produtora também teve papel importante na escolha de Bats como o nome do álbum. ‘A Quel também havia sugerido aproveitar que é uma das músicas que a gente mais gosta para colocar o nome do disco e brincar com essa coisa da bailarina, emulando essa ideia de bater asas, da dança’.

Segundo Adriano, Quel é ainda responsável pelo registro das músicas, lançamento em plataformas digitais, estética do álbum. ‘É apaixonada pelo pós-punk, entende de toda essa parte de produção, a capa foi deia dela. Que bom que temos ela na Drowned Men’, diz.

Uma das novas missões de Quel Batista é conseguir shows para a banda quando a quarentena estiver acabada. ‘Ela já estava correndo atrás disso. Além do show já marcado, ela estava articulando algo em São Paulo e outros lugares’, completa.