Don Carlón em cena do clipe Fake Satisfaction (Reprodução)
Don Carlón em cena do clipe Fake Satisfaction (Reprodução)
Reportagem Especial

Pandemia dá um tapa na cara de Don Carlón

icon icon

Nota do editor: infelizmente, há problemas técnicos em pequenos trechos da entrevista acima, mas o papo com Don Carlón ainda vale a pena.

Don Carlón levou um tapa na cara. E, em plena epidemia de Covid-19, o guitarrista e vocalista da banda Combover ainda alerta para os perigos e excessos das pessoas nas redes sociais, tema do álbum Modern Drugs lançado há pouco mais de um ano, em setembro de 2019.

“O disco vai cada vez mais ficar atual porque as pessoas não estão percebendo que estão ficando escravas da tecnologia de um jeito que não é legal.”

Carlão Freitas

Tema, inclusive, que ainda aflige Carlão Freitas, o músico por trás da personagem Don Carlón. ‘Se me deixar, eu escrevo uma trilogia, mas aí vou ficar monotemático demais. Preciso mostrar que eu consigo fazer piada sobre outras coisas também’, brinca.

A ironia das letras de Modern Drugs, por fim, acabou virando-se contra Don Carlón. Com a quarentena, as pessoas tiveram de ficar ainda mais ligadas em smartphones e ferramentas sociais. ‘Ironicamente todo mundo está isolado fisicamente e é só o celular, ou computador, redes sociais que te mantêm em contato com as pessoas’, diz Carlão.

‘É um tapa na cara que o Don Carlón tomou nessa pandemia. Mas nada substitui o contato físico, contato visual, sem ser por tela. Tudo fica melhor quando a gente está cuidando um do outro, perto um do outro, calor humano é muito importante’, completa.

TURISTA
No último mês de setembro o Combover lançou o segundo clipe da música Fake Satisfaction. Nele, um turista gasta mais tempo com seu smartphone do que curtindo os belos cenários de Florianópolis. O clipe, segundo da banda, foi novamente gravado todo com celular.

‘A gente aproveitou que tivemos dois dias de folga em Florianópolis, durante a turnê ano passado. Eu já estava com a ideia na cabeça e aproveitar os cenários paradisíacos de Florianópolis foi um pulo. Conta melhor a história do que se eu tivesse filmado em São Paulo’, afirma Carlão.

Para o futuro, além de lançar novos clipes, todos filmados pelo celular para manter o conceito do Modern Drugs, Carlão já pensa em um novo álbum. Provavelmente, será também temático. ‘Eu gosto dessa ideia, de discos com assuntos parecidos, porque você consegue abordar um assunto de uma maneira mais ampla’, explica.