Pedro Roquini, Joey Manzano e Alysson Bruno, da Imperial Pilots (Divulgação)
Pedro Roquini, Joey Manzano e Alysson Bruno, da Imperial Pilots (Divulgação)
Reportagem Especial

Imperial Pilots naturalmente se transforma com belo álbum de estreia

Óculos de sol em oferta

O primeiro álbum já foi lançado, com um som forte e que marca bem a identidade da banda. Mas a Imperial Pilots se vê em constante e natural evolução. Desta forma, o trio formado em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, trabalha na divulgação de seu trabalho, além de planejar seu futuro.

“É meio que uma metamorfose constante. Quando a gente quer se aprimorar como banda, a gente nunca quer fazer a mesma coisa. Quer criar coisa nova, diferente, com características similares, porque é o que dá a cara da banda.”

Joey Manzano

A banda, que tem em sua formação atual Joey Manzano (guitarra e voz), Pedro Roquini (baixo) e Alysson Bruno (bateria) lançou em 14 de agosto um álbum homônimo gravado e mixado no PSP Estúdio por Paulo Pollon, também em Guarulhos. A bateria na gravação ficou a cargo de Javi Bonfil.

O início da Imperial Pilots se deu em 2017, ainda como um duo. ‘Iniciamos as atividades mesmo como banda em 2018. Teve aquele período de composição básico antes de você lançar a banda. A ideia sempre foi fazer um som pesado, mas não muito heavy metal’, conta Joey Manzano, idealizador do projeto.

A banda então foi se construindo em 2018 e 2019, ano da entrada de Pedro no baixo. Alysson, que era o baterista original, deu lugar a Javi Bonfil, antes de retornar após o lançamento do álbum. ‘A gente chegou nessa pegada do álbum, foi bem natural. Foi trabalho de sentar, tocar, planejar, mas foi bem suave’, continua Joey.

Apesar de ter ficado fora da gravação, Alysson relembra que as influências de cada membro também ajudaram a criar o tipo de som da Imperial Pilots. ‘Foi algo que a gente sentou, planejou, mas saiu naturalmente. O Joey gosta muito de grunge, o Pedro uma pegada mais alternativa, eu já venho do prog, uma coisa nada a ver, mas que se encaixou ali, todo mundo, e acabou surgindo a sonoridade’, conta.

As músicas do álbum Imperial Pilots são compostas por Joey e têm como temática o medo e também fobias. Último a entrar para o projeto, Pedro também reforça que a evolução da banda aconteceu ‘naturalmente’, e elogia o álbum. ‘Se você não se atentar à letra, vai ver que muitas músicas podem estar falando de coisas positivas, para cima. Esse contraste soou muito bem’, avalia.

MAIS COMPOSIÇÕES E COMPOSITORES
A pandemia de Covid-19, sempre ela, também limitou a Imperial Pilots a fazer uma melhor divulgação de seu álbum de estreia. No entanto, as músicas do Imperial Pilots já estavam nos shows da banda ainda em 2019. ‘O repertório já era a base desse disco’, conta Pedro.

O baixista, inclusive, se diverte ao lembrar da reação do grupo ao ouvir o álbum pronto. ‘A gente já se diverte com ele (álbum) há um tempo. Inclusive a grande parada do lançamento do álbum foi ver essas músicas perfeitamente gravadas e mixadas. A gente até tomou um susto quando terminou o álbum – caraca a gente que está tocando mesmo, porque modestamente falando ficou um trabalho muito bom’, brinca.

Já com a experiência do primeiro lançamento, a Imperial Pilots começa a se planejar para o futuro. Novamente com uma transformação. As próximas músicas devem maior participação dos outros integrantes da banda. Para Joey, mais uma metamorfose natural no desenvolvimento do grupo.

‘O Pedro tem bastante composição, e já são coisas que a gente explora um pouco mais no futuro. Esse álbum foi um pouco mais fácil de trabalhar porque todo mundo entende uma ideia só. Mas é tendência mesmo, igual muitas bandas, todo mundo poder participar mais das criações. É uma coisa que vai acontecendo naturalmente’, analisa.

HIT E CLIPE
Composto por sete músicas, o álbum Imperial Pilots mostra bem as influências e as marcas da banda em estilos como grunge, punk, stoner. Das sete, Monster Inside You tem ganhado mais destaque desde seu lançamento, como single, ainda em abril.

‘Quando a gente começou a tocar em trio a gente sentiu a vibe da música. E isso é o mais importante para você falar – ela vai ser o carro-chefe’, conta Joey, que cita o ‘som forte e poderoso’ como características da música. ‘A gente abriu com ela como um single, ela rodou bem, teve uma ótima aceitação’, continua.

No entanto, enquanto Monster Inside You ganhou um lyric video, o primeiro clipe com os integrantes da banda aconteceu com outra música, Nothing is so Hard Then Get the Truth, no formato quarentena – cada músico em sua casa.

‘Estava todo mundo nessa vibe de fazer um clipe em casa. Falei para gente pegar uma música que seria mais prática de gravar, chegar num conceito de alguma coisa que a gente gosta’, conta Joey. Pedro, então, lembrou do clipe de No One Knows, do Queens of the Stone Age – e foi a partir do mesmo conceito, que surgiu o clipe.

Para o baixista, mesmo o fato de a banda ter feito tudo sozinha, sem grande produção e experiência em criação de vídeos, ajudou no resultado final. ‘O fato de fazer total formato do it yourself fez a roupagem perfeita do clipe’, avalia Pedro.

A gravação do clipe de Nothing is so Hard Then Get the Truth contou ainda com a participação de Javi Bonfil na bateria. Alysson, de volta à banda, agora já tem sua favorita para um próximo vídeo. ‘Can’t You See it. Ela é uma música pop, dá para trabalhar uma coisa bacana, um desenho, tipo assim’, diz.

DESAFIO IMPERIAL PILOTS
Durante o trabalho de edição do clipe de Nothing is so Hard Then Get the Truth, a banda notou uma cena que se repetia diversas vezes. E agora os integrantes da Imperial Pilots querem saber se você consegue notar qual é essa cena.

Envia uma mensagem pelo Messenger, na página da banda no Facebook, se você descobriu a resposta. A Imperial Pilots irá enviar uma camiseta e uma caneca para o primeiro a acertar a resposta.

ACESSE AQUI A PÁGINA DA IMPERIAL PILOTS NO FACEBOOK